Semana "não" Santa de uma pessoa Trans

Queer Museu

Queer Museu

Entramos no período do ano da reflexão e pensamentos dedicados ao “sacrifício” de “Cristo” por nós. Segundo os católicos a semana “SANTA” que antecede a Páscoa.

Embora não seja seguidora de uma crença por motivos óbvios, diante das atuais conjunturas, onde a maioria ditos “Cristãos” está mais preocupado com os banheiros que vamos usar, ou como devemos SER (pois nascemos biologicamente de tal forma), ou como nossa forma de amar pode corromper a sociedade. Com isso esquecem de priorizar um dos maiores mandamentos de Cristo: ”AMAR ao próximo como a ti mesmo, assim como eu vos amei”.

Este mesmo “Cristianismo” que lincha uma atriz trans, que interpreta Cristo pela sua ótica e realidade e se torna crucificada como o próprio. Pois este personagem só pode ser interpretado por alguém classificado como “HOMEM CIS BRANCO DE OLHOS CLAROS”, como fora desenhado por aqueles que narraram esta história. Neste caso novamente o amor de Cristo cai por terra, contradições que nos afastam de uma fé imposta e principalmente deste tipo de cristão.

Poucos são os que conseguem enxergar o amor que carregamos, mas ninguém consegue alcançar a solidão que esse período nos traz (ainda mais que as outras datas cristãs). Pois é o período que remete a crucificação que sofremos todos os dias dentro de uma sociedade doente que mais nos exclui do que nos acolhe. Esquecem que o homenageado preferia andar com as prostitutas, os condenados, os pobres, do que com a elite da época. E que fôra morto e torturado pelo sistema vigente da época e por pregar a fé, o amor ao próximo, fosse quem fosse. Ele foi contra a escravidão, o comércio, o egoísmo e interesses dos poderosos e foi morto! Parecem os dias atuais, não? Maldita Semelhança! Pois creio que hoje em dia ele também seria crucificado, filmado e jogado nas redes sociais.

Nós que tentamos pregar os preceitos de Cristo, mas não seguimos nenhuma religião somos considerados subversivos, comunistas ou seja lá que diabo for! Em contrapartida os muitos fieis com o discurso de Cristo nas mãos não dão nenhum exemplo de seguirem os preceitos criando mais discriminação, preconceito e matança.

Não vou SUCUMBIR! Não vou retroceder! Vou amar acima de tudo amar ao próximo e vou levar meu amor para a humanidade. E não darei a outra face para esses falsos profetas. Vou cuidar do meu semelhante, vou seguir (mesmo não acreditando em uma determinada crença) que podemos ser melhores a cada dia, aprendendo a lhe dar com nossas diferenças. Vou seguir o preceito de que DEUS está em todas as coisas e olha por todos nós, independentes de suas genitálias. Vou lutar contra estes falsos cristãos de hoje em dia que julgam ao próximo, esquecendo de observar a si mesmos, usando o nome de DEUS em vão pra roubar, matar, destruir, segregar.

E quem sabe encontro a PAZ? Mesmo em meio a guerra?

Enquanto vivermos em uma sociedade que nos lincha, nos exclui, nos pune e nos condena eu vou sempre seguir o exemplo de Cristo: Amar o próximo como a mim mesma.

Boa Páscoa a todos, com o verdadeiro sentido de amor ao próximo!

Andréa Brazil

Instagram @andreabraziltrans