Sem pausa para os comerciais

bars_blogpontog.jpg

Após uma jornada de 40 anos, em 17 de Abril de 2019, minha companheira resolveu RESPIRAR (*)!!!

E partir deste dia inserimos em nossa rotina uma serie de hábitos que até então não havíamos vivenciado. 

Antes de mais nada quero afirmar que sou adepto a mudanças, mas confesso que este novo momento me fez perceber o quanto apegado estava com os hábitos que construimos anteriormente, afinal de contas: 

- despertávamos todo dia como a parotia sefilata, registrada no terceiro episódio, do documentário Nosso Planeta, algo especial;

- acendíamos o incenso, tocávamos o sino, juntávamos as mãos e recitávamos os ensinamentos do Buda, como nos rituais que foram retratados no filme 7 anos no Tibete;

-  banhávamos com os olhos fechados, como se estivéssemos no episódio Selvas da série As casas mais extraordinárias do mundo;

- já o desjejum no estilo Sal, Gordura, Ácidez e Calor nos instigava a buscarmos o tão desejado UMAMI; 

- as 10 horas de produção diária, ISSO NÃO MUDOU, nos permite experienciar os eventos retratados na série House of Cards e testarmos nossas convicções;

- em algumas noites na semana representávamos o desejado estilo de vida de Anthony Bourdain (Rest in Power) em The Mind of a Chef, David Chang em Ugly Delicious, Conrad Anker e Jimmy Ching em MERU - o centro do universo - para nós a bicicleta;

- semanalmente nos encontrávamos com os nossos irmãos e irmãs no Dharma com intuito de celebrarmos o Buda, Dharma e Sangha, como vimos retratado no documentário Três Joias (sobre a Tríplice Joia do Budismo), despertando a sensação de unicidade e interdependência tão belamente retratados no documentário One Strange Rock;

- de 15 em 15 dias termos o privilégio de vivermos com o ser humano que nos impulsiona a melhorar, buscando arduamente sermos referências para que um dia sua atitude com a vida seja similar a representada no filme O menino que descobriu o vento;

- nos finais de semana, em encontros familiares, sentirmos saudades #sqn das dicas e advertências no estilo The Truth About Alcohol;

- para fecharmos em encontros com os irmãos e irmãs, suas respectivas companheiras, e desenrolarmos diálogos tipo Story of Us, do sempre maravilhoso Morgan Freeman.

Os novos hábitos inseridos permanecerão, assim como os anteriores, pois ao adotarmos neste momento práticas similares a documentada no HEAL - A SAÚDE DA MENTE percebemos de imediato benefícios tangíveis. 

Por fim, mas não menos importante, É CHEGADO O MOMENTO de me despedir do sofá e NetFlix, novo habito adquirido durante as duas semanas de recuperação da minha companheira. Como o Agente 86 tenho alguma segurança que este novo habito passou desapercebido em meu texto.

E deixo aqui a pergunta: você é adepto a mudanças? Qual momento te faz perceber o quanto você estava apegado com os hábitos anteriores?


Ah...isso porque consegui resistir a tentação de mencionar o terceiro episódio de GoT: Arya Stark is badassmuthafuckaofthafuckingworld!!!

(*) RESPIRAR: cirurgia de retirada das amígdalas, correção do septo nasal e seios da face.

Everton Asao

Instagram @everton_asao