Criative-se

15144903043063.jpg

Hoje venho compartilhar aqui uma reflexão que tenho feito, um assunto de um novo projeto: criatividade. 

O que me levou a questionar a criatividade foi o quanto precisamos dela para nos reinventarmos diariamente. Seja no trabalho, seja na vida pessoal, seja no nosso jeito de lhe dar com o mundo. Em dias que acordamos ansiosos, estressados, com ou sem trabalho, as notícias chocantes, a falta de esperança causando depressão o tempo todo. Ao que recorrer para sair da mesmice? Mudar os pensamentos constantes que não levam a nada? 

A palavra criatividade vem do latim “creare”, “fazer" ou “produzir”. Todos nós somos seres criativos, seres imaginativos, com habilidades para conceber e realizar ideias. Qualquer um pode inovar no seu ofício, nas suas relações, o seu dia. E quando você inova, você renova o brilho no olhar e modifica o seu fazer, o seu pensar. As vezes fica parecendo que “CRIATIVIDADE” está só associada ao ofício do artista, quando ela na verdade estar em toda amplitude da vida, no humano. 

Criatividade não é um talento, é uma forma de operar - John Cleese

Imagem Pinterest

Imagem Pinterest

Alguns de nós fomos convencidos de que não somos criativos. Quem já não disse “eu não tenho talento nenhum pra …..”, “eu não tenho criatividade para …….”, etc. Mas não ter um talento para arte não significa não ser criativo. Ser criativo é a capacidade de provocar a sua imaginação, é provocar idéias, é tentar olhar as coisas de outro ponto de vista, é desenvolver sua autoexpressão, descobrir suas habilidades e investir nelas. Criatividade precisa de estímulo! É um laboratório de experimentação para o desconhecido e por isso não há certo nem errado, mas há movimento, crescimento e renovação. É um meio hábil para conectar "razão” e “emoção”.

Grandes ideias vem do inconsciente, mas seu inconsciente deve estar bem informado, sendo sua ideia será irrelevante. David Ogilvy

Agora, quais são os catalisadores da sua criatividade? Como você evocar a sua imaginação? Como alimentar a criatividade para a arte do viver? 

É preciso descobrir estes gatilhos criativos, principalmente com coisas que não são do seu dia a dia. Um ótimo insight para aquele projeto do trabalho vem quando você está caminhando no parque e conversando sobre outra coisa. Ou quando você assiste um filme que te coloca em contato com o que você jamais experenciou. Ou o próprio ócio criativo!

Fazer uma lista de novas idéias no seu trabalho, onde buscar inspiração pra isso? Ler o contraditório! Fazer uma álbum e imagens de coisas que você mais gosta, assistir um documentário de um assunto que você não conhece, buscar ouvir um cantor de um país africano que você nunca ouviu falar, amarrar o cadarço de um jeito diferente, sair com uma combinação de roupa que você nunca pensou, entrar numa exposição, observar nas ruas os grafites e monumentos. Podemos nos provocar criativamente todos os dias. 

Esses dias estava assistindo um documentário sobre novas profissões. Como pegamos nossos conhecimentos adquiridos e vamos prepará-los para um novo jeito de trabalhar que nem sequer temos pistas de como será. A única pista que temos é que teremos que ser criativos para nos reinventar. A criatividade é sempre, de alguma maneira, uma colaboração, um resultado de uma mente conectada a outras mentes. Boas ideias compartilhadas alimentam uma rede coletiva de pensamentos, a qualidade das conexões feitas, como contribuir para o todo e não ser o dono da cena.

E há um outro assunto que está diretamente ligado a criatividade que é o corpo criativo, que não tem haver com dança, tem haver com o seu corpo, seja ele como for. Mas vai ficar para um próximo post! 

Criative-se….

Gaby Haviaras

Instagram @gabyhaviaras


Dicas do Blog*G