A vida lúdica das crianças e seu mundo imaginário!

Imagem Pinterest

Imagem Pinterest

Aprendi ontem num workshop que segunda-feira é dia das fadas. E elas existem na natureza?

As fadas são descritas na mitologia grega e romana, e continuam no folclore até nossos tempos, dividem a opinião de muitas pessoas. Será ficção, será ilusão, será verdade? Segundo o apresentador de ontem, Luiz Giacomelli, elas estão aí ao seu redor o tempo todo, ao redor das flores e basta você acessar elas que farão parte de sua vida mítica. Vejo muitas crianças que são a própria fada e ontem no encontro lá estavam duas fadinhas lindas compartilhando daquele momento.

Penso que vivemos num mundo de negócios, trabalho, dinheiro, preocupações, que nossa mente não abre espaço para nada que não seja real, que não seja demonstrável. Alguns falam: besteira! E por não estarmos mais neste mundo, também privamos nossas crianças deste assunto. Precisamos tornar a vida destas crianças mais colorida, acessar neles a intuição e a imaginação, para termos mais artistas e criadores de lendas e histórias que nem sempre contam mais. A Sininho a fada do Peter Pan é uma fada famosa que vive no nosso imaginário coletivo.

Feliz porque brevemente minha amiga Luiza Elias vai lançar um livro sobre duendes e fadas. Ao levarmos nossos filhos ao bosque, ao parque, ao Jardim Botânico, os colocamos  em contato com os elementais: elfos, duendes, sereias e fadas.

Li um artigo,  onde o autor fala de John Hyattque  é diretor do Instituto de Investigação e Inovação em Arte e Design da Universidade Metropolitana de Mancherter. O renomado artista afirma ter capturado com sua câmera fotográfica várias evidências visuais que provam a existência das míticas fadas. Após essa descoberta, Hyatt elaborou uma mostra chamada “As Fadas de Rossendale”, exibida atualmente no Museu Withaker, próximo ao Vale de Rossendale, onde foram tiradas as fotografias. Na mostra, o público é convidado a observar as imagens e tirar suas próprias conclusões. 

Hyatt põe em cheque seu prestígio e sua palavra ao afirmar que as fotografias não foram alteradas de forma alguma. O que o seu zoom capturou, segundo as descrições, é o que realmente flutuava no ar. 

Não só Hyatt, mas muitas outras pessoas em uma simples fotografia veem estas imagens, mas nunca sabem se são artefatos de fotos, se é ficção ou verdade aquilo que fotografaram. Só sabemos que existem lá nas fotos e que precisamos ampliar nossa mente para um mundo invisível ao nosso redor. Podemos acreditar ou não. Não podemos é duvidar que na máquina deste indivíduo estas imagens surgiram,  só porque fogem a normalidade de nossos pensamentos cartesianos. Só ver o que está no mundo das coisas, não no mundo das ideias.

Me preocupa a abordagem de determinadas escolas que apagam nas crianças esta criatividade.

Para se desenvolverem as crianças precisam brincar, viver seu mundo imaginário e lúdico onde brincam com seres imaginários de seus pensamentos, mas que para eles são reais. Passei muitas histórias com minha filha Gabriela, que tinha um “Chechelo” que vivia conosco em casa e nunca apaguei isto dela, sempre compartilhei este ser imaginário com ela. E sei que ela hoje é uma pessoa extremamente criativa.

Ao brincar a criança libera seu senso de expressão e autoestima, autonomia e autoconfiança. A criança se sente estimulada a descobrir criar e aprender. Ao conversar com seus duendes e fadas a criança desenvolve a linguagem o pensamento, a concentração. Ao fornecer livros de leitura infantil com fadas, duendes, princesas, estimulamos a compreensão dos personagens que irão fornecer a forma como ela vai se relacionar com o mundo ao seu redor, identificando seu papel na sociedade. Hoje o estímulo é para as princesas. As crianças querem se vestir com roupas de princesa e os vários desenhos tem este personagem. São também figuras simbólicas que levam a criança para o mundo encantado.

As relações afetivas e cognitivas a partir da ludicidade, promovem o amadurecimento emocional, o desenvolvimento da inteligência e da sensibilidade das crianças, fortalecendo  suas potencialidades e a afetividade. É por meio das atividades lúdicas que a brincadeira traz o prazer e a espontaneidade.

Cada criança é um ser único, que dentro de um lar, sociedade ou escola precisa ser respeitada no seu individual.  Tem dificuldades, desejos, anseios diferentes que precisam ser harmonizados para um crescimento emocional saudável. As crianças desde o nascimento, se relacionam primeiramente com os pais , depois familiares e escola. Brinco sempre que a vida do bebe até ele sentar, engatinhar e andar é monótona, pois  depende de outro ser humano, conversando e interagindo com ele o tempo todo, até que ao desenvolver suas potencialidades de locomoção sai a procura do mundo das coisas.

A medida que suas percepções vão se ampliando parte para o mundo das ideias, cores, formas e sons. A partir daí constroem um conhecimento sobre a realidade e se percebem inseridos em um contexto. Kishimoto (2009) mostra que “ser criança é ter identidade e autonomia, é poder expressar suas emoções, suas necessidades, é formar sua personalidade, é socializar-se em contato com a multiplicidade de atores sociais, é expressar a compreensão do mundo pelas linguagens gestuais, artísticas, oral e escrita. Ser criança é ter direito a educação, ao brincar e socializar.”

Para Gomes ( 2004) “a ludicidade é uma dimensão da linguagem humana, que possibilita a expressão do sujeito criador que se torna capaz de dar significado à sua existência, ressignificar e transformar o mundo. Dessa forma, a ludicidade é uma possibilidade e uma capacidade de se brincar com a realidade, ressignificando o mundo.”

“É só brincar e somente no brincar, que o indivíduo, criança ou adulto, pode ser criativo e utilizar sua personalidade integral e é somente sendo  criativo que o indivíduo descobre o seu EU” (WINNICOT, 1975, p80).

Acrescentaria a todos estes autores o direito de sonhar com Fadas, Duendes e Elfos, e porque não com princesas.

Vamos estimular a criança que existe em nós.  E se soubéssemos viver nosso mundo de Fadas e Duendes com mais leveza, para tornar a vida mais amena, mais doce e alegre,  manter a magia da infância!!!

Hayde Haviaras

Instagram @hayde.haviaras