Oportunidade, uma porta que se abre!

blog-da-gaby

Há uma série de livros nas prateleiras das livrarias com muitas receitas de sucesso. Revistas com listas de atitudes para você “se dar bem na vida”. Ter disciplina, objetivo, estudo, foco, inteligência, sorte, blá blá blá blá. Mas nenhuma das etapas funcionam sem uma oportunidade.

Assisti novamente o filme sobre a vida do Tim Maia que me fez refletir sobre as oportunidades que temos no decorrer da nossa caminhada. Será que nos damos conta da quantidade de oportunidade que aparecem ou não na nossa vida? E quando, aceita-las ou não, influenciam sim, nos próximos passos, sejam eles no dia seguinte ou refletindo em anos depois.

Eu confesso que não conhecia muito o início da trajetória deste musico que sempre admirei e o ótimo roteiro do filme nos conta. E fiquei impressionada com a falta de oportunidade que este artista teve na construção de sua carreira. Um musico talentoso à olhos vistos, ele batia de porta em porta, até mesmo na porta de antigos amigos e não se abria nenhuma brecha. Até que à fórceps as portas se abriram pelo rebento talentoso que Tim era.

Logo após rever o filme sai as ruas com outro olhar, observando cada artesão que estava na praça, com suas peças delicadas feitas à mão, o saxofonista incrível na esquina seguinte e o sapateador que com uma placa de compensado no chão e seus sapatos de chapinha que me lembravam Fred Astaire. E penso, será que eles tiveram oportunidade para mostrar seu oficio de outra forma? Estão ali por opção ou falta de opção?

A oportunidade aparece. Não com a mesma frequência para todos e nem sempre pontualmente quando a esperamos. Mas é sim necessário fazer da oportunidade um ato de mudança do caminho, entende-la como transformação. A oportunidade não pode ser esperada na sala de estar tomando café, não! Ela tem que ser aguçada, atiçada, cavada com todos aqueles outros produtos da equação do “bem sucedido”. Claro que o “bem sucedido” ao critério de cada um e seu caminho.

Encontrei um amigo estes dias, que a tempos não o via e perguntei, tudo bem? Ele me respondeu: tudo em transformação pois acabou meu noivado, fiquei desempregado, e agora recebi uma oportunidade de emprego no Canadá, estou indo, foi a porta que se abriu neste momento.

É preciso estar atento e provocar oportunidades!